sábado, 7 de março de 2009

Blábláblá...

Reticências, mau-humor, bom-humor, nada muito interessante no fim das contas.
É que tá mais para aquele lance, elisão é o bicho! E no fim um texto bem meia-boca.
Engraçado mesmo é ver molecão bobo criado pela vó pagar de gatão só porque tá com a namorada gorda e feia ao lado. PQP! Povo sem noção! Mas vai que o mundo inteiro além dele acha-a tbm uma gatona... Não seria burrice deduzir isso, visto que é aquele lance "meu ponto-de-vista é o melhor". Em geral a maioria pensa assim. Poucos admitem que há outros tão bons quanto o seu. E menos ainda tem certeza de que o seu É, de fato, o melhor ponto-de-vista. E? E nada, oras! Se o mané soubesse que as pessoas tendem a variar de gosto, possivelmente imaginaria que aquela gorda não é charmosa para muitas pessoas.

Tempo errado? Talvez. Lugar errado? Bem provável, Maringá é muito quente no verão! Tá, nas outras estações também. E é aquele lance, as pessoas aqui tendem a ser desinteressantes. Nem beber cerveja num fim-de-semana à noite é tão aparazível quanto outrora.

Desemprego dá nisso: falta de grana; falta de piscina no calor; falta de cerveja; falta de muita coisa. Foda! Tudo aquilo ali culmina em algo que mistura tédio com asco e sono...

E ainda tem que pagar de sociável?! Putz, isso sim é foda!!! Sociável na casa do caralho. Cut the crap! O lance é que o manezão que fica 8 horas babando na menina e lançando aquele papo tosco quer, no fim das contas, o mesmo que todos querem: dar uns pegas. Qual é o problema em pular etapas? É bem simples, fisicamente aprazivel? Pega. Depois se o lance for interessante, as pessoas tendem a se conhecer. Impossível achar que alguém vale a pena porque o "papinho" é "bom"... Parece que este ponto-de-vista não é o mais bem aceito.
Fazer o quê? Paciência... um dia as coisas mudam (ou não)...

Se pá era isso, blábláblá...

Frase da semana...

Ontem à noite ouvi A frase, letra de uma música da banda A 6ª Geração da Família Palim do Norte da Turquia.

"Filho de filho da puta, filho da puta é!"

É isso aí povo...